Fechar


Seguros Patrimoniais

Bikes

AcidentesTransito_PRT_Blog_Texto1_Agosto

Acidentes no trânsito: os riscos expressos em números

Cada vez mais, a divisão do espaço público nas metrópoles é alvo de discussão. A diminuição no índice de acidentes no trânsito é questão de planejamento e redesenho urbano

A redução dos acidentes no trânsito tem muito a ver com políticas de redesenho e planejamento urbano que vem sendo implementadas nas grandes cidades. A mudança de paradigma passa por alterações na lei, novos hábitos e comportamentos por parte dos condutores, pedestres, ciclistas e outros atores do trânsito nas metrópoles.

De acordo com dados consolidados, e divulgados esse ano pela Companhia de Engenharia e Tráfego (CET). as mortes em decorrência de acidentes de trânsito apresentaram queda de 6,8% na cidade de São Paulo. Em linhas gerais, o ano de 2017 registrou menos acidentes fatais envolvendo motoristas, motociclistas e pedestres.

A maior queda foi entre os motoristas de automóveis – 28% menos acidentes foram registrado em comparação aos últimos anos. No entanto, a estatística inverte quando o foco se volta para os ciclistas. No último ano, o número de acidentes fatais envolvendo ciclistas aumentou cerca de 23%. A falta de sinalização e proteção a quem pedala são duas das bandeiras levantadas pelos ciclistas em busca de maior proteção.

Em 2017, na cidade de São Paulo, o índice de fatalidade envolvendo acidentes de ciclistas foi de 6,56 mortes por 100 mil habitantes. Em âmbito nacional, esse número é ainda maior, da ordem de 23,4 mortes para cada 100 mil habitantes.
De acordo com estatísticas compiladas pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o Brasil é o quarto país no ranking dos que amargam os maiores índices de acidentes no trânsito. Por ano, as contas do Estado são oneradas com R$ 60 bilhões em razão de fatalidades.

Acidentes no trânsito: como é possível reduzir os índices?

Segundo dados do Infosiga SP, instituto aliado ao Governo do Estado de São Paulo para compilar estatísticas de acidentes no trânsito, os acidentes que tiveram ciclistas como vítimas fatais aumentaram 17,8% no último ano.

AcidentesTransito1_PRT_Blog_Texto1_Agosto

Ativistas e organizações em prol do uso da bicicleta na cidade alertam: o aumento do índice dos acidentes não está diretamente relacionado ao aumento de ciclistas nas ruas, e sim à falta de monitoramento, sinalização e fiscalização das autoridades competentes em relação ao trânsito na cidade.

O Movimento Paulista de Segurança no trânsito até chegou a lançar uma cartilha para tentar evitar acidentes em potencial. A expansão das malhas cicloviárias é uma, entre as diversas estratégias de redesenho urbano, que pode aumentar a proteção e diminuir os riscos, prezando pela divisão do espaço público de forma mais democrática.

A cartilha envolve uma série de medidas como a instalação de sinalização adequada, faixas de pedestre em diagonal (para possibilitar uma melhor travessia e reduzir o risco de atropelamento),  alargamento de calçadas e áreas de recuo para pedestres, tempo maior para troca do semáforo, redução da velocidade média dos veículos, entre outras.

Dentro da perspectiva de propor um modelo de seguro digital inovador, aplicado às bicicletas, transporte de cargas e outros segmentos, a Argo Protector está ajudando a resolver problemas reais. Acreditamos na construção de uma cidade mais segura, democrática e prazerosa para todos!

SeguroBikes_Texto1_Protector_Blog_Maio18 (1) (1)

5 motivos para contratar seguro para bike elétrica

O  seguro para bike é a forma ideal de proteger o patrimônio e a terceiros contra qualquer ocorrência em meio ao aumento do trânsito nas grandes cidades.

 

O aumento do número de bicicletas como meio de transporte nas grandes cidades do Brasil já pauta as estatísticas de uma série de pesquisas.

Na cidade de São Paulo, por exemplo, um estudo de 2016 realizado em conjunto pelo Ibope e a CET (Companhia de Engenharia e Tráfego), relatou que o aumento do número de ciclistas ultrapassou os 60% no período de apenas um ano.

O incentivo ao uso das bikes faz parte de um pensamento mais saudável e sustentável que tem crescido nos últimos tempos. A bicicleta está em alta! Seja por uma questão ecológica, já que evita a emissão de poluentes;  de mobilidade urbana, pela diminuição do trânsito e novas alternativas ao carro e ao transporte público; ou simplesmente de saúde, pois a pedalada se trata de um ótimo exercício.

Entre os diversos modelos de bikes, nas grandes cidades, as elétricas têm se destacado à frente das demais. Em reportagem da Revista Veja, a Associação Brasileira de Veículos Elétricos estima que em capitais como São Paulo e Rio de Janeiro, o número de bikes elétricas já ultrapassou os 5.000 exemplares.

Por que fazer seguro para bike elétrica?

As bikes elétricas estão enquadradas na categoria de alto valor agregado – entre R$ 2 mil e R$ 70 mil. O sistema elétrico pode funcionar através das pedaladas ou com um motor a parte, o que pode aumentar ainda mais a potência.

Em comparação à tradicional magrela, as bikes elétricas otimizam o tempo e o esforço físico durante a pedalada, sendo uma solução ideal para pessoas que querem usar a bicicleta para ir trabalhar, mas sem muito desgaste. Assim, é possível encarar a pedalada com roupa social de forma mais confortável e sem pingar de suor!

Devido ao aumento das bicicletas na cidade, e as diferentes rotas cumpridas diariamente, o seguro para bikes, seja ela elétrica, convencional, de trilha ou esportiva, é essencial para prevenir contra acidentes ou qualquer dano que possa acontecer em meio ao trânsito. Veja mais em Protector Bikes

Abaixo vamos pontuar cinco motivos para você refletir sobre a importância do seguro para sua bike elétrica. Acompanhe.

Maior proteção contra roubo ou furto

Imagina estacionar a sua bike e não encontrá-la no lugar quando voltar?
Diante da grande movimentação de bikes nas grandes cidades, qualquer ciclista está suscetível a furtos. Sobretudo ao estacionar a bicicleta na rua ou até mesmo em bicicletários, seja no supermercado, no metrô ou até mesmo no trabalho.

Com um seguro para bike, você garante proteção contra roubos e furtos e evita surpresas desagradáveis!

SeguroBikes1_Texto1_Protector_Blog_Maio18 (1)

Reparo de danos

Os programas de seguro para bike também cobrem danos em razão da pedalada. Eventuais custos com reparos ou reposição de peças em casos de acidentes durante a pedalada ou o transporte da bike ficam a cargo da seguradora, que garante o conserto e a devolução do veículo ao segurado.

No caso das bikes elétricas, há o risco, ainda que pequeno, de uma pane qualquer comprometer o sistema de funcionamento e causar graves prejuízos, como curto circuito, incêndios e até mesmo explosões.

Assim fica mais fácil garantir o funcionamento da bike sempre em dia, né?

Causas Externas

Eventuais ocorrências como incêndios, raios e explosões de qualquer natureza também são cobertas pelos programas de seguro para bike.
Sobretudo em relação às elétricas, eventuais panes podem acarretar em curto circuitos e explosões.

Os problemas que um ciclista pode enfrentar no dia-a-dia não se resumem a ocorrências como roubos ou eventuais reparos. Em grandes cidades, o trânsito de bikes também é causa de acidentes. Além do roubo ou furto, grande parte dos sinistros vinculados às bicicletas foram registrados em razão de acidentes.

O seguro para bikes, nesse caso, garante o conserto da bicicleta e também de danos causados a terceiros, como por exemplo em um atropelamento.

Danos a Terceiros

Além da cobertura para a bike do segurado, os programas também podem garantir a proteção contra danos materiais e corporais causados a terceiros.

Neste caso, todo processo de análise depende de uma relação de documentos e vistorias a serem realizadas com ambas as partes.

Não espere pela urgência. Que tal se antecipar aos problemas e conhecer um pouco mais sobre as ofertas de seguro para bike? Já diria o ditado: “É melhor prevenir do que remediar!”.

259835929

Amantes das bicicletas: Museu Duas Rodas traz relíquias em Santa Catarina

Uma matéria publicada no Diário Catarinense contou a história de Rodolfo Gehrmann, de 70 anos, natural de São Bento do Sul (SC), e proprietário do Museu Duas Rodas. O amante de bicicletas e motos abriu o espaço em Joinville para expor um imponente acervo de 310 relíquias. Cuidadoso, tem até mesmo a sua primeira Monark 1951 vermelha, que ganhou do pai e guarda com carinho no espaço.

(mais…)

shutterstock_457599301

Protector Bikes: proteção completa para sua bicicleta

O Protector Bikes é um seguro completo para bicicletas de alta performance, que protege contra os principais riscos do dia a dia, como acidentes, roubo ou furto. E a contratação é feita em menos de 5 minutos, com parcelamento em até 5x sem juros no boleto ou em até 12x com juros de 1% a.m. no cartão de crédito.

Pensado para os ciclistas esportivos, é um seguro completo com as coberturas necessárias para pedalar com toda a tranquilidade.

(mais…)

racing-bike-438804 (1)

Dicas para evitar o roubo de bicicletas

O roubo de bicicletas vem crescendo a cada ano no Brasil, especialmente nas cidades em que existem ciclofaixas e ciclovias. Na capital paulista, por exemplo, até maio de 2016 já haviam sido roubadas e furtadas 1.100 bicicletas, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

De acordo com Rafael Fragnan, gerente de Sinistros da Argo Seguros, pequenas ações dos próprios ciclistas também podem ajudar a diminuir o número de furtos e roubos. Veja algumas dicas para evitar sinistros com a sua bicicleta:

(mais…)

cycle1

Protector Bikes: a melhor proteção para quem não abre mão de pedalar

O interesse dos ciclistas urbanos em bicicletas de alto valor agregado está em crescimento, e foi pensando nas necessidades desse público que surgiu o Protector Bikes, uma proteção completa que cobre roubos, acidentes e danos materiais e corporais causados a terceiros.

Além de oferecer uma contratação 100% online para bikes esportivas, com diversas opções de pagamento, o Protector Bikes inclui as seguintes coberturas:

(mais…)